Essa sou eu, de cabelo bem curtinho para evitar piolho. As três gurias lá em casa tinham esse look nos anos 70. Cabelo curto tratado com vinagre e Neocid, inspecionado com pente fino — literalmente — à cata de lêndeas.

Depois de várias sugestões de calendário, as escolas foram autorizadas a reabrir pelo governo estadual no começo de setembro. A proposta anterior, de retomar atividades presenciais ainda em agosto, havia sido rejeitada por 94,57% dos prefeitos segundo pesquisa feita pela Famurs. Entre os gestores, 92,76% citaram os riscos de contaminação entre alunos e servidores como motivo; 38,76% achavam seguro reabrir…

O Dia V será um lindo dia

Não sei vocês, mas eu tô só pela vacina. A pandemia me pegou em pleno pós-operatório de uma lesão no menisco. E como sou asmática, estou seguindo à risca o isolamento recomendado pelas autoridades de saúde. (Falta de ar? Convivo com isso desde que me entendo por gente. Não recomendo.) Por isso, estou DESDE FEVEREIRO DE 2020 em casa. Eu preciso e posso, então fico em casa. Sou uma potencial hospedeira de vírus letal a menos nas ruas. …

O movimento pacifista nos EUA pós-11 de setembro

O sono foi interrompido por um choro angustiante que vinha de algum apartamento vizinho.

Voltei a dormir — ainda era madrugada. Algumas horas mais tarde é o telefone tocando, insistente, que me acorda: amigos e parentes chamando de longe, querem saber se está “tudo bem”. Por causa do fuso horário, ainda era cedo na costa oeste dos Estados Unidos enquanto o mundo era sacudido por uma mais uma estupidez. Era 11 de setembro, 2001.

Los Angeles é uma cidade que tem engarrafamento até no céu. Naquele dia ficou calada.

O espaço aéreo do país foi fechado. Nas ruas, um silêncio absurdo, quebrado apenas pela pergunta que todos…

Já se passaram algumas horas do meio-dia, mas o Sol, tenho certeza, bate a pino. Olho para o caminho à minha frente e penso em desistir. É íngreme, é longo, feito de pedras irregulares, e infestado de turistas. Tenho a impressão de que começa a me faltar ar… Preciso pensar rápido: sigo ou desisto? Me obrigo a ir em frente, certa de que se não o fizer jamais, jamais me perdoarei! Quem mandou tomar tanta cachaça em pleno almoço? Dane-se a dor de cabeça, a sede — simbora caminhar pela Muralha da China.

O ano era 2000. Fui a Beijing…

Acordei no meio da noite como sempre, e como sempre me convenci a voltar a dormir.

Acordei novamente mais tarde, alguns minutos antes do despertador. Adiei a ida à academia. Fiz o café batido, passei o pão na manteiga, comentei as notícias da manhã, te contei o sonho que tive. Te dei um beijo, como sempre menos demorado do que eu gostaria, e saí.

Como ocorre normalmente todos os dias, saí de casa pensando se tinha deixado alguma boca do fogão acesa ou o ferro de passar ligado. E apressei o passo, pois como sempre estava meia hora atrasada. Dei…

Tu me dizes #amídianãomostra

A mídia não ouve, não vê

Só fala o que bem entender

Isso dói como uma paulada

#chateada

Penso nos colegas nas redações

Que viram noite, varam madrugadas

Em busca de fatos e n opiniões

Ponto e contraponto

Verso e reverso e inverso

Imparcialidade

Para que tu decidas a tua verdade

Que não é absoluta — apenas mais uma versão

Mas… não.

#amídianãomostra

Contar histórias,

Ou como disse o Geneton,

“Criar memórias”

Essa é minha paixão.

Eu sei que meu rap é tosco

Não sou Vinícius, Jobim ou Bosco

Mas várias versões eu busco

O contrário…

Quero escutar somente reggae. Reggae e só. Sempre tive inveja de surfista que vive de mar, e mar e praia combinam com reggae, por isso sempre resisti ao reggae. Pois nestes dias, decreto: que não toque outro ritmo nesta casa! Apenas… reggae.

Reggae e o marulho, o som das ondas, que atravessa duas quadras e meia até chegar na minha janela. Vem som das ondas, desacelera as batidas do meu coração… Tudo o que quero escutar é: reggae, marulho e o coro dos sapos que cantam nos bueiros.

Aliás, se eu entendesse de música, comporia um reggae com os sons…

Ser jornalista, reportar, fotografar, investigar, denunciar… é um crime? Em muitos países, sim. Segundo o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), 259 jornalistas estavam detidos em prisões de todo o mundo em 2016.

Esse é o resultado da atividade realizada durante a disciplina de JORNALISMO INTERNACIONAL com os alunos do sétimo semestre do CURSO DE JORNALISMO da Espm-Sul.

Alguns objetivos da tarefa foram compreender os obstáculos que jornalistas enfrentam para exercer a profissão; refletir sobre o jornalismo e a importância de seu poder de denúncia; estudar cultura, religião, política e geopolítica e compreender o que leva os Estados…

(Ou a profe tenta explicar o que é ser fã dos Beatles.)

Entre as coisas que eu salvaria de um incêndio em casa estão:

  • meu Yellow Submarine de Lego;
  • meu Yellow Submarine na versão Hot Wheels;

Tanira Lebedeff

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store